Homicídio


Agentes do SIC que torturam até a morte jovem de 18 anos postos em liberdade

2020-02-14 06:34:00

Imagem de destaque

Partilhar isto:

Seis agentes do Serviço de Investigação Criminal (SIC) em Benguela, detidos preventivamente dia 05 do corrente mês, acusados de alegado envolvimento na morte de um cidadão que se encontrava detido, foram soltos nesta segunda-feira (10), pela Procuradoria-Geral da República, sob termo de identidade e residência.

Essa informação foi avançada pelo porta-voz do SIC/Benguela, subinspector Victorino Kotingo, explicando que o Ministério Público aplicou a referida medida de coação, após seis dias de detenção preventiva pelo suposto envolvimento dos agentes no espancado de um cidadão de 18 anos de idade, alegadamente criminoso, que faleceu dias depois.

Um comunicado de imprensa da delegação provincial do Ministério do Interior em Benguela dava conta, na altura, que quatro cidadãos suspeitos de vários crimes haviam sido detidos por agentes do SIC quando efectuavam uma micro-operação no bairro da Graça, arredores da cidade.

Segundo denúncias, um dos detidos era o jovem Quintas Feliciano, que, supostamente, foi espancado pelos agentes do SIC, tendo falecido no Hospital Geral de Benguela dias após a sua soltura.

Entretanto, o MININT em Benguela apela à sociedade que denuncie os actos indecorosos que atentam contra o bom nome da instituição, praticados por indivíduos afectos à corporação, no sentido da tomada de medidas disciplinares.

Por outro lado, a delegação do MININT reafirma continuar a trabalhar para garantir a ordem e a segurança da população no estrito cumprimento das normas previstas na Constituição e nas leis vigentes na República de Angola.