Mundo


Ministro da Saúde do Zimbabwe detido por vender equipamentos para combater a Covid-19

2020-06-20 07:00:00

Imagem de destaque

Partilhar isto:

O ministro da Saúde do Zimbábue, Obadiah Moyo, foi detido na sequência de um caso de corrupção relativamente ao fornecimento de equipamentos para combater a propagação da pandemia, informou hoje a comissão anticorrupção daquele país.

"Posso confirmar que o ministro da Saúde e Bem-estar da Criança foi detido", confirmou à agência France-Presse (AFP) o porta-voz da comissão de anticorrupção do Zimbábue, John Makamure.

O governante "está atualmente detido" em Rhodesville, na capital Harare, e a detenção está associada à "aquisição de equipamentos" para combater a pandemia da doença provocada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2).

Obadiah Moyo deverá comparecer em tribunal no sábado, acrescentou John Makamure.

Na quinta-feira, o principal partido da oposição no Zimbábue, o Movimento para a Mudança Democrática, acusou o Governo de utilizar uma empresa que tinha sido criada há cerca de dois meses para fornecer equipamentos para mitigar a covid-19.

A Drax Consult SAGL tinha um contrato firmado com o Governo de cerca de 20 milhões de dólares (cerca de 18 milhões de euros) para fornecer, entre outras coisas, testes para detetar a presença do novo coronavírus e equipamentos de proteção individual.

Em março, as autoridades da Hungria, país onde está registada esta empresa, revelaram preocupações relativamente a um pagamento suspeito de dois milhões de dólares (1,79 milhões de euros.

O Governo zimbabueano ainda não comentou o assunto.

O país registou até hoje 479 casos de infeção pelo SARS-CoV-2 e quatro mortes. Contudo, este número poderá estar desfasado da realidade devido ao número reduzido de testes disponíveis.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 454 mil mortos e infetou mais de 8,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.