Sociedade


Agente da Polícia que violou e transmitiu HIV a filha, sobrinha e a mulher condenado a 23 anos de cadeia

2020-07-30 06:11:00

Imagem de destaque

Partilhar isto:

(imagem ilustrativa)

Um agente da Polícia Nacional de Angola, colocado na província do Cunene, foi condenado a 23 anos de cunene, por ter violado e infectado a sua filha, sobrinha e a esposa com vírus HIV-SIDA.

Os factos tiveram início em 2014, ano em que Mário Cucando, 34 anos de idade, começou a ter relações sexuais com as duas menores.

Na altura, a sua filha tinha apenas 10 anos de idade e a sobrinha 8. Na calada da noite, o réu deixava a sua esposa na cama e dirigia-se ao quarto das crianças onde perpetrava a acção.

Depois de mais de seis anos de violações, em Janeiro do ano em curso, o criminoso foi denunciado pelas menores, e a família queixou às autoridades, tendo sido detido.

No entanto, ontem, no tribunal Provincial do Cunene, o Juiz da causa leu a sentença ao ‘ngombiri’, tendo justificado que ficou provado que o réu mantinha envolvimento com as menores por várias vezes, com forme o seu desejo e sem o uso de preservativo mesmo sabendo que era portador do vírus

Ou seja, Mário Cucando violou as crianças durante seis anos, e como consequência as infectou com a doença que o mesmo padece.

De acordo com fontes, as meninas eram obrigadas pela madrasta, que está em estado de gestação, a manter sigilo com protesto de que o pai era o único sustento da família.

23 anos de cadeia

Depois da leitura dos quesitos, o Tribunal Provincial do Cunene decidiu condenar Mário na pena de 23 anos de prisão maior, pelos crimes de violação e infecção com o vírus do VIH-SIDA de forma premeditada. O condenado deve ainda pagar 60 mil kwanzas de taxa de justiça, 4 mil kwanzas de emolumentos ao defensor oficioso. Foi ainda o réu condenado a pagar 1 milhão e 200 mil kwanzas a cada uma das ofendidas.