Política


Edir Macedo perde a galinha de “ovos de ouro”, pastores angolanos assumem liderança da IURD

2020-08-01 07:47:00

Imagem de destaque

Partilhar isto:

Os membros da Igreja Universal do Reino do Deus (IURD) em Angola, elegeram em assembleia extraordinária, o Corpo de Gerência da Comissão de Reforma desta instituição religiosa, conforme publicado no diário da República de sexta-feira, 24 de Julho do ano em curso.

Por: Agostinho Paulo

Depois de uma “disputa renhida” com a ala brasileira, que desde a fundação da igreja angolana, em 1992, ditava as regras da igreja, os angolanos passam a ser agora a ditar às regras da IURD em Angola.

Em conferencia de imprensa realizada ontem, sexta-feira, 31, os pastores angolanos mostrarem-se contentes por vencerem nas instâncias judiciais a ala de Macedo, que há pouco mais de duas semanas garantiu que os pastores angolanos e suas famílias estavam condenados ‘ao fogo do inferno’.  

Na sua primeira intervenção como novo líder da Igreja Universal Reformada em Angola, o bispo Valente Luís, apelou aos obreiros presentes para “arregaçar as mangas” e começar a trabalhar porque, no seu entender, está ultrapassada a fase negra naquela instituição religiosa.

“Foram muitos anos de tortura e maus-tratos por parte dos nossos irmãos brasileiros. Muitos nos questionam o porquê só agora a reforma da igreja”, mas, continuou, “se consultarem a bíblia, verão que o povo de Israel viveu mais de 400 anos de escravidão no Egipto”. De acordo com o pontífice que ‘ingressou’ nas fileiras da IURD com apenas 16 anos de idade, e tendo agora 44 anos, explicou que “isto reflecte o tempo de sofrimento. Nos revemos neste povo de Moisés, que se mostra disposto em perdoar os irmãos da ala brasileira”.

De acordo com bispo, vários pastores brasileiros mostram-se disponíveis em abraçar a causa. “São vários os irmãos brasileiros que estão do nosso lado, estamos, e sempre estaremos de braços abertos para os receber” garantiu.

Sob lema, Unidade, Coesão, e Reconciliação, a conferência de imprensa, teve igualmente como temas fortes a apresentação da constituição e aprovação do corpo de gerência da comissão de reforma da Igreja Universal do Reino de Deus em Angola que vai, doravante, ser representada pelo bispo angolano Valente Bizzera Luís, coadjuvado pelos pastores Pedro da Ressurreição Garcia, Felner Batalha e Nádia Monteiro, coordenadora adjunta para assuntos externos da IURD.

A crise na Igreja Universal remonta-se desde 2016, tendo agudizado  em Novembro de 2019, com denúncias de pastores angolanos que acusavam os brasileiros de vender os imóveis da igreja, bem como  a operação de vasectomia, por parte de cidadãos nacionais, em troca de altos cargos na referida instituição religiosa, sendo este último ponto o cavalo de batalha dos nacionais. A Igreja Universal em Angola, é uma instituição religiosa de direito angolano que se rege por estatutos próprios, reconhecida pelo Estado angolano em 1992, através do decreto executivo nº31-B/92, de 17 de Julho.

A igreja, só em Angola, de acordo com pastores angolanos, arrecada mais de 80 milhões de dólares por ano. Este dinheiro, acusam, era levado para o Brasil, onde o líder fazia a distribuição para os mais variados pontos.