Corrupção


Lava Jato investiga gerentes do Banco do Brasil

2019-09-27 11:47:00

Imagem de destaque

Partilhar isto:

De acordo com as investigações, funcionários do banco actuaram para encerrar registos do sistema de detecção de lavagem de dinheiro, escreve a imprensa brasileira.

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira, 27, a 66ª fase da Operação Lava Jato. O objetivo é aprofundar as investigações a respeito da atuação de quatro gerentes do Banco do Brasil (um deles já ex-funcionário) suspeitos de colaborarem com operadores financeiros para facilitar a realização de centenas de operações de lavagem de dinheiro entre os anos de 2011 e 2014.

De acordo com o Ministério Público Federal, o total movimentado ilegalmente supera os 200 milhões de reais, por meio de transferências bancárias a partir de contas mantidas por uma organização criminosa. Parte significativa do valor foi convertida em espécie para o pagamento de propinas por empreiteiras que praticaram corrupção contra a Petrobras. A produção do dinheiro envolvia trocas de cheques obtidos junto ao comércio da grande São Paulo.

Durante a investigação foram obtidos documentos trazidos por colaboradores que indicaram que determinado doleiro teria sido responsável por produzir pelo menos 110 milhões em espécie para viabilizar o pagamento de propinas. A nova fase, denominada Alerta Mínimo, cumpre sete mandados de busca e apreensão na cidade de São Paulo e um em Natal. As medidas foram expedidas pela 13ª Vara Federal de Curitiba.